Entre Histórias

Entre Nós

O ano é 1992. Um grupo de sete amigos viaja para a casa de Silvana (Maria Ribeiro), na Serra da Mantiqueira. Em meio à um clima leve e descontraído, regado à bebida e rodas de violão, decidem escrever cartas para si mesmos, enterrá-las e só abri-las após dez anos.

Quando a bebida acaba, Rafa (Lee Taylor) decide ir até a cidade comprar mais. Felipe (Caio Blat) o acompanha e aceita deixar Rafa dirigir, mesmo um pouco bêbado, em troca de ler o final do romance que este está escrevendo. Na verdade, os dois anseiam serem grandes escritores mas, ao que tudo indica, Rafa é o único com talento suficiente para escrever uma grande obra.

No caminho, um acidente que resulta na morte de Rafa acaba mudando a vida de todos eles.

Há um corte de dez anos na história e os amigos estão de volta à casa de Silvana para abrirem as cartas. O tempo e a tragédia mudaram completamente o grupo: casais foram desfeitos e novos se formaram, laços de amizade se enfraqueceram. Agora adultos tiveram, alguns, que lidar com o fracasso de seus planos profissionais e, outros, com o sucesso inesperado.

O clima agora é pesado, incômodo. Aquelas pessoas já não possuem nenhuma ligação além da memória de uma amizade da juventude. E não se sentem à vontade na presença uns dos outros. O final de semana que passam juntos, e que engloba toda a segunda metade do filme, carrega um clima constante de tensão no ar, principalmente para Felipe.

Hoje um escritor de sucesso, carrega a culpa de algo que fez à muitos anos e que, apesar de ser revelado mais para o final da trama, fica óbvio bem antes disso. O que não estraga em nada o filme e, arrisco dizer, foi feito de propósito para que sintamos junto com o personagem o peso que carrega.

Além disso, a abertura das cartas e a própria permanência deles na casa, fará com que antigos desejos voltem à tona, relacionamentos sejam postos em xeque e segredos sejam revelados. O que fará com que cada um, à sua maneira, repense o rumo que tomou na vida e se irá permanecer nele ou não.

A fotografia é impecável. Nas cenas no local onde estão enterradas as cartas, um tronco seco é colocado no lugar onde ficava, em 1992, uma enorme árvore, simbolizando que algo morreu dentro de cada um deles depois do acidente.

O enredo, apesar de não ser nada inédito, é trabalhado com eficiência. A personalidade de cada um dos amigos é bem delineada e aprofundada.

Também é ponto chave da história a cena do escaravelho, representando as coisas de ponta cabeça em 1992 e tudo de volta ao seu lugar, em 2002.

E para quem é fã de literatura as referências à Metamorfose do Kafka e à obra de Kerouac são um toque a mais. Há uma discussão interessante a respeito da arte produzida nos anos 90, levantando a questão da necessidade ou não de se viver aquilo sobre o que se escreve, como Kerouac fazia. Além disso, os diálogos seguem à uma crítica ao discurso de que a nossa geração é vazia à despeito das anteriores onde, por influência da Ditadura, as pessoas supostamente tinham mais posicionamento social e político e portanto produziam uma arte com significado, com engajamento.

Já a trilha sonora, escolhida com cuidado, atua quase como uma personagem. Vale prestar atenção na cena do violão, em 1992, que toca Na Asa do Vento de Caetano Veloso; na cena da piscina, em 2002, em que toca Total Eclipse of the Heart da Bonnie Tyler e na cena em que, depois de discutir com Lucia (Carolina Dieckman), Felipe anda por entres as árvores à noite.

Entre Nós é um filme sobre amadurecimento e o valor da amizade. Fora da linha cômica que geralmente rege o cinema brasileiro, surpreende e cativa. É uma história envolvente, bem executada e que levanta importantes reflexões sobre o futuro, os sonhos e o impacto que nossas decisões tem não só na nossa vida como na dos que nos cercam.


Título: Entre Nós
Diretor(a): Paulo Morelli, Pedro Morelli
Roteirista: Paulo Morelli, Pedro Morelli
Elenco: Caio Blat, Júlio Andrade, Carolina Dieckmann, Martha Nowill, Maria Ribeiro, Lee Taylor e Paulo Vilhena
Gênero: drama nacional
País(es) de origem: Brasil
Ano de produção: 2013
Ano de lançamento: 2014
Duração: 1h40min
Classificação: 14 anos
Adicione: Filmow
* disponível na Netflix


XX

COMENTE PELO FACEBOOK

COMENTE PELO BLOG

11 Comentaram

  1. Michele Lopez

    20/07/2017 às 11:14

    Olá,
    Não conhecia o filme e fiquei curiosa para assistir, pois foge bastante dos padrões de filmes brasileiros dos quais assisti.
    Achei bem interessante a mensagem que ele quer passar sobre amizade e também a forma como foi simbolizada a mudança que sofreram no decorrer dos 10 anos com o tronco no lugar da árvore que estavam as cartas. A ambientação/cenografia parece estar muito bem feita mesmo.

    LEITURA DESCONTROLADA

  2. Josy Souza

    19/07/2017 às 22:55

    Olá! Só tenho motivos para assistir esse filme: tem uma fotografia incrível, está disponível no netflix e é nacional! ♡ Não curto muito dramas, mas esse me chamou bastante atenção.
    Beijos

  3. andy

    18/07/2017 às 20:37

    Confesso que fico com o pé atrás com livros nacionais, mas os filmes brasileiros tem melhorado bastante e de vez em quanto me surpreendo muito. Obrigada pela indicação, vou procurar para ver.
    Beijos

  4. Lw

    18/07/2017 às 14:50

    Eu assisti uma entrevista com os atores deste filme, falando sobre essa história que envolve o filme, fiquei curiosa, fui ver o filme, adorei! Os fatos se parecem muito com O que acontece na Vida de muitas pessoas.Brasil está crescendo muito produzindo ótimos filmes nacionais, bjs.

  5. Fabii Santo

    18/07/2017 às 10:04

    Olá,
    Nossa que filme em, quero muito assistir pra saber como vai ser o desfecho da história, confesso que já tinha ouvido alar nesse filme mais nunca cheguei a assistir. Eu super adorei a resenha, bjs!

  6. Alécia Magalhães

    17/07/2017 às 14:28

    Que legal…gosto de ver o cinema nacional fora daqueles palavrões…
    Gostei, muito legal.
    Blog ArroJada Mix

  7. Cidália

    17/07/2017 às 10:02

    Anotei o nome, pois não sei porque ainda não o assisti. O enredo é bem interessante, fiquei curiosa depois de ler a resenha e saber a sua opinião sobre o filme!!

    Beijos!

  8. AMOR LIVRESCO - TAY

    17/07/2017 às 07:17

    Atualmente, ando sem paciência para ver filmes. Tenho paciência para ler por uma noite inteira, mas ando meio desligada das telinhas. Não sabia desse filme, mas vou adotar a dica. Ao contrário de muitos, gosto do cinema nacional, vem evoluindo a cada dia. Bexitus, grata pela dica!

  9. Renata

    16/07/2017 às 22:05

    Nossa, me pareceu um filme bem triste, não sei se vou ter coragem de assistir!

  10. Paloma Marcarini

    16/07/2017 às 16:55

    Nossa! Eu não conhecia esse filme. Bom, já imagino qual seja o segredo de Felipe e fiquei com vontade de saber como isso termina. Vou procurar para assistir. Amei! Gosto muito de filmes brasileiros.

    Blog Paloma Marcarini

  11. Lucimar da Silva Moreira

    16/07/2017 às 13:47

    Talita ainda não conhecia esse filme mas pelo que li aqui o filme é ótimo, tem um elenco muito bons de autores. Posso até falar que o filme é uma surpresa do nosso cinema nacional. É bom ver que os filmes nacionais estão surpreendente com as produções. Gostei muito do enredo e da história, pois que fala do valor da amizade, Talita bjs.