Entre Histórias

Não Conte a Ninguém – Harlan Coben

Não Conte a Ninguém foi publicado em 2001 e trazido ao Brasil em 2009 pela editora Arqueiro. Foi o primeiro romance independente do autor e também o primeiro a aparecer na lista de bestsellers da The New York Times Book Review. Sendo, até hoje, o seu maior sucesso. Foi adaptado para o cinema em 2006 pelo diretor francês Guillaume Canet, sob o nome Ne le dis à personne, trazendo François Cluzet e Marie-Josée Croze nos papéis de David Beck e Elisabeth Beck. Ganhou o Lumiere por melhor fotografia e foi indicado à nove Cesars, ganhando quatro: melhor ator, melhor diretor, melhor música original e melhor montagem. David Beck e Elisabeth Parker se conheceram ainda crianças, quando esta mudou-se para perto de sua casa. Estudavam juntos, tornaram-se amigos e se apaixonaram. O primeiro beijo foi aos doze anos, às 18:15, ao lado de uma árvore no Lago Charmaine, casa de veraneio dos avós de

Visões da Noite – Ambrose Bierce

O Alienista – Machado de Assis

Sejamos Todos Feministas – Chimamanda Ngozi Adichie

Contos Fantásticos – Guy de Maupassant

Henri René Albert Guy de Maupassant nasceu na França em 5 de agosto de 1850, cometeu uma tentativa de suicídio cortando sua garganta, em decorrência da paranoia causada pela sífilis, em 2 de janeiro de 1892 e faleceu em um manicômio em 6 de julho de 1893, por conta de complicações causadas pela doença. Foi contemporâneo e amigo de grandes escritores realistas e naturalistas como Zola, Turgueniev e Flaubert, tendo conhecido este último ainda nos tempos de faculdade e chamado-o de “mestre” por toda a vida. Por sua vez,  foi inspiração para o irlandês James Joyce, famoso por Ulysses. Deixou uma vasta obra, dentro de um curto período de 10 anos, constituída de romances, peças de teatro e contos. Entre os mais conhecidos e consagrados (e aos quais deve seu sucesso entre o público francês da época e sua fortuna) estão Bola de sebo, O colar, Uma aventura parisiense,

A Estranha Máquina Extraviada – José J. Veiga

Visões da Noite – Ambrose Bierce

O Alienista – Machado de Assis

A Estranha Máquina Extraviada – José J. Veiga

A Estranha Máquina Extraviada é uma coletânea de 14 contos escritos por José J. Veiga e publicados pela primeira vez em 1967 sob o nome A Máquina Extraviada pela Editora Prelo. Veiga nasceu em 1915, na Fazenda Morro Grande, em Goiás e faleceu em 1999. Seu livro de estréia, a coletânea de contos Os Cavalinhos de Platiplanto foi publicado em 1959, aos seus 45 anos. Ao longo da vida, recebeu importantes prêmios como o Jabuti em 1981 , 1983 e 1993, respectivamente pelas obras De Jogos e Festas, Aquele Mundo de Vasabarros e O Risonho Cavalo do Príncipe; e o Prêmio Machado de Assis em 1997. Em A Estranha Máquina Extraviada os temas centrais dos contos são a brutalidade da vida, a entrega ao vazio do cotidiano e a ação do destino nas decisões das pessoas. A Máquina Extraviada, que dá nome ao livro, é o carro chefe, contando a história de uma cidadezinha do interior que determinada

O Alienista – Machado de Assis

Sejamos Todos Feministas – Chimamanda Ngozi Adichie

Visões da Noite – Ambrose Bierce

Visões da Noite – Ambrose Bierce

Visões da Noite – Histórias de terror sarcástico é uma coletânea de 14 contos escritos por Ambrose Bierce, publicada em 1999 pela editora Record. Bierce nasceu em 24 de junho de 1842, em Ohio, e teve sua morte declarada em 1914, aos 71 anos, após desaparecer no México. Além de escritor, foi herói de guerra e jornalista, tendo colecionado ao longo da vida diversos inimigos (Henry James e Jack London figuram nesta lista) graças à suas críticas extremamente ferozes e sarcásticas. Dedicou-se tarde à ficção, já com mais de 40 anos, escrevendo principalmente contos (de horror, de humor e de guerra), poemas e fábulas. Sua obra mais famosa, O Dicionário do Diabo, foi publicada pela primeira vez em 1906 sob o título The Cynic’s Word Book, sendo um compilado de verbetes com definições satíricas e ácidas anteriormente veiculados em jornais humorísticos e políticos. É considerado

A Estranha Máquina Extraviada – José J. Veiga

Contos Fantásticos – Guy de Maupassant

Sejamos Todos Feministas – Chimamanda Ngozi Adichie

Entre Nós

O ano é 1992. Um grupo de sete amigos viaja para a casa de Silvana (Maria Ribeiro), na Serra da Mantiqueira. Em meio à um clima leve e descontraído, regado à bebida e rodas de violão, decidem escrever cartas para si mesmos, enterrá-las e só abri-las após dez anos. Quando a bebida acaba, Rafa (Lee Taylor) decide ir até a cidade comprar mais. Felipe (Caio Blat) o acompanha e aceita deixar Rafa dirigir, mesmo um pouco bêbado, em troca de ler o final do romance que este está escrevendo. Na verdade, os dois anseiam serem grandes escritores mas, ao que tudo indica, Rafa é o único com talento suficiente para escrever uma grande obra. No caminho, um acidente que resulta na morte de Rafa acaba mudando a vida de todos eles. Há um corte de dez anos na história e os amigos estão de volta à casa de Silvana para abrirem as cartas. O tempo e a tragédia mudaram completamente o grupo: casais foram